Aula Inaugural do Curso Formação em Psicanálise

imagempostantigo.jpg

04 de março de 2015.

Aula inaugural do Departamento Formação em Psicanálise 2015 – Eduardo Lara

Nesta quarta-feira demos início às atividades do ano de 2015 com um dia repleto de novos encontros e reencontros. A recepção aos novos alunos tratou de integrá-los à energia do Departamento, e em uma sala com mesa farta nos alimentamos todos pela primeira vez, com sanduíches, doces, sucos, abraços, saudades e bons papos. Era um “esquenta”.

O jogo começou mesmo logo depois, às 13:30h, quando percebemos que o maior alimento ainda estava por vir. No auditório nos reunimos todos para a abertura dos trabalhos com nosso Coordenador Geral Armando Colognese Junior; passou a palavra a Maria Helena Saleme, Coordenadora de Cursos, que nos preparou para ouvirmos Renato Rochwerger e Ede Oliveira Silva falarem sobre a formação do psicanalista.

Renato é psicanalista formado na casa “recentemente”; hoje atua como psicanalista, coordenador de escola e, no Departamento, é AC (Acompanhante Clínico): interage com os novos alunos, aprende ensinando.  Assim, pode compartilhar conosco o frescor dos seus caminhos por ali citando a categoria de nossos professores e a importância dos grupos nos Seminários Clínicos; mas seu foco foi na “falta”. Discorreu sobre a sustentação do lugar de “não saber” diante da possibilidade de percorrer o caminho do pensamento freudiano e estudos de Psicanálise: o começo é difícil sim, é comer ervilha em banquete, é apagar as luzes da caverna e ficar na escuridão. Mas é também abrir os olhos e poder, aos poucos, se apropriar das formas que surgem aos olhos. Portar-se no escuro diz de nossa prática.
Já Ede, professor do curso de Formação, aproveitou seu percurso particular para nos colocar a questão: Formação ou transformação? Ede, antes de seu amor pela Psicanálise, foi exclusivamente médico, monogâmico; apaixonado pela nova dama, tratou de conciliar as duas, mas logo tendeu para a mais nova. Não sabíamos se estávamos diante de uma fala pessoal ou histórica, mas nos víamos diante do dilema: o reto caminho da razão ou o tortuoso caminho do desejo? Por estar ali, pela força doce, agradecemos ao obscuro pela opção de Ede pelas linhas tortas. Não disse que seria fácil, nos fazendo lembrar do escuro que Renato mencionou. Entre ele ter escolhido isso mesmo diante das dificuldades, arrematou, provocativo: “E aí, vão querer?”. E sob as palmas saímos pensativos. O enigma se disparou na sala. Até a semana que vem? Fomos empurrados para diante da escolha.

Share this post

5 Replies to “Aula Inaugural do Curso Formação em Psicanálise”

  1. gregorio schachter disse:

    Fiz um percurso parecido. Hoje começo a sair um pouco da escuridão. Parabens aos novos e aos recentes,Conheço o Renato e considero que ele sera um profissional competente. Greg

  2. Renato Rochwerger disse:

    Belo texto Eduardo Lara! Pegou bem a “essência” da coisa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top