Carta da Diretoria

clinica-1.jpg
Carta da Diretoria
São Paulo, 29 de junho de 2021.
Aos funcionários, professores e membros de departamentos.
Nós da Diretoria, a partir do pedido de alguns cursos e departamentos, temos discutido de que forma podemos implementar cotas raciais nos diferentes setores do Instituto. Nossos esforços têm sido conduzir as discussões sobre a implementação de tal política levando em conta dois aspectos: que essa seja uma política que abranja todos os setores do Instituto, não se confundindo assim com uma gestão do tema que nos aproxime da filantropia, e a preocupação de conduzir as reflexões alinhadas à Carta de Princípios do Sedes.
Em nossas discussões na Diretoria pudemos destacar pontos que nos parecem ser fundamentais para que a política de cotas se estabeleça de maneira sólida e eficaz, quais sejam:
1. Sensibilizar a comunidade sobre as questões do racismo.
Não se trata de oferecer as cotas como benemerência, mas trazer para a pauta o fato de que o racismo gera consequências terríveis para a vida comunal. Todos, é claro que em diferentes gradações, somos atingidos por ele.
2. Corpo de funcionários e contratações.
Entendemos que não se trata de oferecer vagas para estudantes apenas, mas sim incluir a política no Instituto como um todo, o que contempla a contratação de professores e funcionários.
3. Questões da cultura.
Temos como princípio “assumir sua (SEDES) parcela de responsabilidade  na transformação qualitativa da realidade social, estimulando todos os valores que aceleram o processo histórico no sentido da justiça social, democracia e respeito aos direitos da pessoa humana”. Entendemos que as cotas ampliadas aos diversos setores do Instituto devem se inserir em um processo de transformação da própria comunidade Sedes.
4. Teórico.
Como a questão do racismo irá perpassar, ou já perpassa, os diferentes cursos oferecidos. Trata-se de um tema que deverá ser contemplado nas grades dos cursos oferecidos.
Entendendo que temos como princípio “criar entre todos os seus integrantes um clima de trabalho cooperativo que possibilite um modelo de fraternidade comunitária”, acreditamos que essa deve ser uma construção conjunta, e não uma iniciativa de um ou outro grupo. E é por isso que convidamos aos que tem interesse a se juntar a essa empreita para compor um grupo de trabalho que irá se debruçar sobre como poderemos construir coletivamente essa ação.
Pedimos que os interessados mandem um e-mail para a Diretoria (diretoria@sedes.org.br) para que possamos organizar nossas atividades no segundo semestre.
Atenciosamente.
A Diretoria

Share this post

scroll to top