Faro Analítico

faroanalitico.jpg
O psiquiatra Roy Grinker descreveu mais de um “incidente” em sua análise com Freud no qual o cachorro de Freud, que sempre estava presente na terapia, participou muito ativamente do processo. Numa certa vez, o cão caminhou até a porta no meio da sessão. Freud levantou-se e deixou-o sair. Alguns minutos depois, o cachorro arranhou a porta para entrar de volta e Freud levantou-se, abriu a porta e disse: “Veja você, ele não aguentou ficar ouvindo toda aquela bobagem de resistência. Agora, ele está voltando para lhe dar uma segunda chance”.
Num outro episódio, Grinker conta que estava gesticulando bastante, calorosamente, quando, de repente, “Aquele maldito cachorro pulou em cima de mim!” Freud imediatamente reagiu a isso – apontando que Yofi (o chow chow de Freud) estava animado porque Grinker havia descoberto as raízes de suas ansiedades. Grinker relata que, durante essa interpretação, ficou deitadinho e em silêncio, com os olhos fechados, “que é como se faz quando, por exemplo, se é atacado por ursos selvagens”.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top