Monografias Revisitadas II: História vivida, história contada: a narrativa do sujeito no encontro analítico

banner-homesite-1.jpg

Monografias Revisitadas II:

História vivida, história contada: a narrativa do sujeito no encontro analítico
Um espaço de interlocução entre os membros do Departamento a partir das monografias já defendidas.

16/09/15 – quarta-feira – das 17h30 às 19h30
No Instituto Sedes Sapientiae, sala 82

Monografias:

Mar de histórias: o lugar da narrativa em análise, de Cristina Rocha
Psicanalista e membro do Departamento Formação em Psicanálise, mestre em psicologia clínica pelo IP USP, pesquisadora do Laboratório psicanálise e sociedade do IP USP e do núcleo psicanálise e política da PUC, supervisora do programa de formação em serviços de acolhimento do Instituto Fazendo História.

A monografia investiga, a partir de um caso clínico, o lugar da memória e as formas narrativas que se apresentam no encontro analítico, a fim de discutir os efeitos da história narrada – suas verdades, lacunas e enganos -, bem como a possibilidade de implicação do sujeito com seu desejo.

Algaravias na língua: escuta clínica de um sujeito (i)migrante, de Ana Raquel Ribeiro
Psicóloga pela PUC/SP, psicanalista e membro do Departamento Formação em Psicanálise onde coordena um dos grupos de Acompanhamento Clínico (AC). Organizou o livro “Por uma psicanálise viva” de autoria de Homero Vettorazzo Filho. Atende em seu consultório particular e coordena a rede de atendimento psicoterapêutico ‘Com Tato’ do Instituto Fazendo História.

A monografia propõe uma reflexão sobre a constituição do sujeito na emigração, no encontro com uma língua e com o lugar de alteridade que ela evoca. A partir de um caso clínico, pensa-se na migração como algo que transcende ao deslocamento concreto, sugerindo uma busca pelo simbólico daquilo que insiste em escapar.

Coordenação: Lígia Gomez, professora do curso Formação em Psicanálise.

Evento gratuito
Inscrições na secretaria

Share this post

One Reply to “Monografias Revisitadas II: História vivida, história contada: a narrativa do sujeito no encontro analítico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top