Código: 6210
Objetivo

Oferecer subsídios para que os operadores do Direito possam ter uma melhor compreensão dos aspectos psicológicos que interferem nas ações, atitudes e comportamentos no campo jurídico.
Apresentar, analisar e discutir os aspectos referentes à inserção da família no sistema público/judicial.
Apresentar, analisar e discutir as características da família contemporânea: entre o arcaico e o moderno e a violência inter/intrafamiliar.
Apresentar os recursos utilizados pela Psicologia na atuação em diferentes esferas do sistema judicial.
Apresentar, analisar e discutir as relações familiares e suas implicações na Justiça.

Corpo Docente

Maria Dolores Cunha Toloi - coordenadora (Psicóloga, psicodramatista, especialista em Psicologia Jurídica e Clínica pelo Conselho Regional de Psicologia-CRP, Doutora em Psicologia Clínica pela PUC-SP, Mestre em Psicologia pela The University of Michigan-USA e docente do Departamento de Psicodrama do Instituto Sedes Sapientiae).
Dalka Chaves de Almeida Ferrari (Psicóloga, psicodramatista, especialista em Psicologia Clínica pelo Conselho Regional de Psicologia-CRP, coordenadora do Centro de Referência às Vítimas de Violência-CNRVV, coordenadora do Curso de Violência Doméstica do Instituto Sedes Sapientiae).
Dayse Cesar Franco Bernardi (Psicóloga, Mestre em Psicologia Social pela PUC-SP e em violência doméstica pela USP-SP, coordenadora e docente do Curso de Especialização em Psicologia Jurídica do Instituto Sedes Sapientiae, membro do Comitê de Projetos e Pesquisas do Neca - Associação dos Pesquisadores dos Núcleos de Estudos e Pesquisas sobre a Criança e o Adolescente).

Conteúdo Programático
  • Abordagem histórica da Psicologia Jurídica: a intersecção entre a Psicologia da Família e o Direito de Família.
  • As concepções sobre a família brasileira.
  • Visão histórica da infância e a questão da violência doméstica/sexual contra a criança e o adolescente.
  • A VDCA e a formação da identidade.
  • As práticas psicológicas e a Justiça.
  • Guarda Compartilhada: histórico, conceituação e implicações.
  • Síndrome da Alienação Parental: responsabilidades da Psicologia e da Justiça.
  • Abuso sexual X Falsas denúncias de abuso sexual: Diferenciação.
  • Lei Nacional de Adoção e Plano Nacional de Convivência Familiar e Comunitária.
  • Acolhimento institucional ou familiar: a questão dos serviços de acolhimento e a adoção.
  • A atuação do psicólogo judiciário nas Varas da Infância e Juventude e nas Varas de Família: peritagem, mediação e outras abordagens.
  • A suspensão e destituição do poder familiar.
  • A vinculação entre figuras parentais protetoras e abusivas: quais as conseqüências para os filhos?.
  • Intervenção psicossocial proposta pela política pública atual.
  • Escuta especial de crianças em situações judiciais.
  • Cine-Debate (Filme a escolher) e discussão com as docentes do curso.

ESTRATÉGIAS: Aulas teóricas. Apresentação e discussão de casos práticos.

Destinado a

Psicólogos, assistentes sociais, juízes, advogados, promotores públicos, curadores de menores, profissionais das diversas áreas das Ciências Humanas e alunos do último ano da Universidade interessados nas questões da família inserida no campo jurídico.

Duração/Horário

Duração:

04 e 18/05, 01 e 15/06/2019 (aulas quinzenais).

Horário

sábados das 09h00 às 17h30 (intervalo da manhã, das 10h30 às 10h45, almoço das 12h15 às 14h00 e intervalo da tarde, das 15h30 às 15h45).