Código: 8064
Objetivo

“Método deste trabalho: montagem literária. Não tenho nada a dizer.
Somente a mostrar. Não surrupiarei coisas valiosas, nem me apropriarei de
formulações espirituosas. Porém, os farrapos, os resíduos: não quero inventaria-los,
e sim fazer-lhes justiça da única maneira possível: utilizando-os.”
WALTER BENJAMIN
“E as pessoas precisam tanto poder contar a história delas mesmas”
CLARICE LISPECTOR
“O arquivo sempre foi um penhor e, como todo o penhor, um penhor do futuro”
DERRIDA

Objetivos gerais: - Sensibilizar para o arquivo como forma e potência narrativa. - Despertar para novos sentidos e possibilidades de pesquisa e atuação no campo da criação e da pesquisa entrelaçando arquivo, memória e trauma. - Clarificar a relação entre memória individual, memória coletiva, memória cultural, produção cultural mnemônica e arquivo.
Objetivos específicos: - Estabelecer conexões entre narração fílmica e narração literária. - Estabelecer relações entre literatura de testemunho e documentário. - Expandir e aprofundar a noção de arquivo; - Vivenciar a escrita a partir do rastro e da memória.

Corpo Docente

Liniane Haag Brum (Escritora, docente, pesquisadora e roteirista - mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC/SP e doutoranda em Teoria e História Literária pela UNICAMP. Autora do romance semi-documental Antes do Passado - o silêncio que vem do Araguaia (Arquipélago, 2012), que versa sobre a busca de seu tio Cilon Cunha Brum, desaparecido político durante a ditadura civil-militar brasileira de 1964-85. Iniciou sua formação na PUC/RS, como Bacharel em Comunicação Social - o que lhe permitiu desenvolver uma carreira em cinema e televisão, antes de migrar para a literatura. Foi roteirista e editora do programa juvenil Pé na Rua, da TV Cultura de São Paulo, e dos programas educativos do Canal Univesp, da mesma emissora).

Conteúdo Programático
  • Literatura de testemunho.
  • Narrativa fílmica.
  • Narrativa literária.
  • Documentário.
  • Arquivo; anarquivo.
  • Cultura como arquivo que faz frente à história oficial.
  • Inter-relações entre burocracia, sociedade, sujeito e linguagem.
  • Documentários abordados: “Em Busca de Iara” (Flavio Frederico e Mariana Pamplona, 2013), “Orestes” (Rodrigo Siqueira, 2015; “O Botão de Pérola” (Patricio Guzman, 2016), entre outros.
  • Textos literários abordados: “Vozes de Tchernóbil” (2016, Svetlana Aleksiévitch); “A guerra não tem rosto de mulher” ( 2016, Svetlana Aleksiévitch) “Nossa Senhora do Nilo” (Scholastique Mukasonga) e “Antes do Passado – o silêncio que vem do Araguaia” (2012, Liniane Haag Brum), entre outros.
  • Memória.
  • Narração e narrador.
  • Roteiro documental.

ESTRATÉGIAS: Aulas expositivas; leitura de excertos de roteiros cinematográfico documentais  e de obras literárias; exibição de entrevistas audiovisuais a partir das quais foi escrito o livro “Antes do Passado – o silêncio que vem do Araguaia”; exibição de filmes; análise textual; produção textual.

Destinado a

Universitários e Pós-graduandos de Letras, Cinema e Audiovisual, Psicologia, História, Pedagogia e de áreas afins; profissionais e autodidatas que se interessem pelo tema da memória e do trauma em intersecção com a produção cultural contemporânea.

Duração/Horário

Duração:

02/09/2017 a 25/11/2017.

Horário

sábados, das 09h00 às 12h00.

Informações para inscrições

Carga horária: 30 horas.

Nº vagas: 25 (vinte e cinco).

Matrícula até: 01 de setembro de 2017, até às 12h00.

Início do curso: 02 de setembro de 2017.

INVESTIMENTO: - Na secretaria do Sedes: R$ 1.020,00 à vista ou em três vezes no cartão de crédito;
- Via Internet: cartões de crédito (conforme política da operadora); cartão de débito (à vista).

Documentos necessários e outras informações para inscrição, clique aqui...



Share on FacebookTweet about this on Twitter