Criada há mais de 10 anos, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça tem por objetivo promover a reparação de violações a direitos fundamentais praticadas entre 1946 e 1988, promovendo o reencontro do Brasil com seu passado. A Comissão de Anistia tem realizado várias ações, nos âmbitos coletivo e individual, entre elas: Projeto Marcas da Memória, Caravanas da Anistia, Audiências Públicas e Projeto Clinicas do Testemunho.

O Projeto Clinicas do Testemunho consiste na formação de núcleos de apoio e atenção psicológica aos afetados pela violência do Estado em quatro cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife. O Instituto Sedes Sapientiae, fazendo jus a sua trajetória clínica e política, é uma das entidades que integram o Projeto Clínicas do Testemunho.

A Clínica do Testemunho Sedes Sapientiae - sob coordenação da professora, psicóloga e psicanalista, Maria Cristina Ocariz - é composta por uma  equipe  específica  de profissionais capacitados para  desenvolver  o  trabalho clínico e de pesquisa teórica relacionada a traumas de violência causados por Estados autoritários. Os atendimentos serão realizados na Clínica Psicológica do Instituto.

O processo de reparação individual da memória está ligado à possibilidade de elaboração das marcas traumáticas da violência de Estado vividas pelos sujeitos. A atenção psicológica é uma das formas possíveis de elaboração, reinscrição e coletivização da experiência traumática pessoal.

A Clínica do Sedes, nos seus 37 anos de existência, ocupa-se dos desdobramentos psíquicos e sociais das diversas formas de violência de Estado, inclusive das atuais Os efeitos devastadores destes crimes incidem tanto no plano coletivo quanto no individual, com ressonâncias para as gerações seguintes. Ao invés de apagar vestígios, queremos recuperar memória; ao invés de esquecer a história, queremos recontá-la, abrindo novas possibilidades de simbolização. E, sobretudo, legar àqueles que nos sucedem o que lhes corresponde por herança simbólica.

A não elaboração coletiva das diversas formas de violência de Estado pode retornar encarnada nas novas gerações, travestida de delinquência e de outras formas de violência. Neste processo de Justiça de Transição em que vivemos, o Projeto Clínicas do Testemunho, além de ser mais um instrumento de garantia do direito à memória, à verdade e à reparação psicológica, produzirá insumos para elaboração de políticas públicas e para a transformação das instituições em democráticas, para que o horror não se repita.

O trabalho da Clínica do Testemunho Sedes Sapientiae será desenvolvido em 3 eixos: 1) clínica: o atendimento psicológico se adequará às condições que melhor favoreçam a elaboração dessa trágica experiência: grupos de escuta e acolhimento, terapia individual, familiar ou grupal; 2) pesquisa: produção de conhecimento a partir do atendimento à população específica; 3) capacitação e formação de profissionais da saúde e da justiça.

Equipe de terapeutas-pesquisadores:

Maria Cristina Ocariz (coordenadora) Maria Carolina B.Gentile Sciulli Maria Liliana Emparan Pereira Nana Corrêa Navarro Paula Salvia Trindade Tereza Cristina Gonçalves

Aos interessados:

As inscrições para as Clínicas do Testemunho tiveram início no dia 19 de março de 2013, através do edital publicado no Diário Oficial. Poderá se inscrever qualquer anistiado político pela Lei nº 10.559/2002, bem como seus familiares.

Os interessados em participar dos grupos terapêuticos ou receber atendimento psicologico individual entre em contato com a Clínica Psicológica (11) 3866 2736 / 3866 2735 ou pelo e-mail clinicatestemunhosedes@sedes.org.br.

Faça o download do Livro: "Violência de Estado na ditadura civil-militar brasileira (1964-1985) - Efeitos Psíquicos e Testemunhos Clínicos", nos links abaixo:

CAPA_violencia_estado_ditadura.pdf LIVRO_violencia_estado_ditadura.pdf
Share on FacebookTweet about this on Twitter